Os Jovens da Roland

Roland Jovem Aprendiz
É grande o contingente de jovens brasileiros que ainda não tem acesso a uma oportunidade de inserção no mundo do trabalho. Segundo os dados mais recentes do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) de cada dez pessoas entre 14 e 29 anos, praticamente duas estão sem emprego. Com o intuito de dar uma parcela de contribuição visando reverter esse cenário, a Roland DG acaba de contratar duas garotas e um garoto pelo programa Jovem Aprendiz, vagas preenchidas nos departamentos de Marketing, Comercial e Técnico. 

Ainda que sejamos uma gota no oceano, para nós é muito importante contribuir no desenvolvimento de uma sociedade mais justa e oferecermos aos jovens uma oportunidade não só de emprego como de aprendizado profissional com a possibilidade de efetivação ao término do contrato”, sintetiza Anderson Clayton, vice-presidente no Brasil da Roland DG.

Ao mesmo tempo, a juventude é a parte mais vibrante da sociedade, é a esperança de dias melhores. Acreditar e investir nesses garotos e garotas para desenvolver suas habilidades significa confiar em um futuro melhor e mais próspero para o País”, finaliza o executivo. 

Sob o ponto de vista dos estudantes, trata-se de uma maneira ímpar de aprender e galgar importantes degraus. “Como jovem aprendiz almejo ter um ótimo desempenho para adquirir uma grande experiência e assim poder crescer profissionalmente”, conta Laura Ramos, de 18 anos que entrou no Departamento Técnico da empresa. 

A Lei 10.097/2000 afirma que empresas de médio e grande porte devem contratar jovens com idade entre 14 e 24 anos como aprendizes. O contrato de trabalho pode durar até dois anos e, durante esse período, o jovem é capacitado na instituição formadora e na empresa, combinando formação teórica e prática.